Confira a apresentação completa disponibilizada pela profª Alice Abreu

18:00 Apresentação do tema
18:05 Apresentação das participantes e considerações iniciais
18:20 Perguntas da moderação para as participantes
18:30 Discussão sobre Temas:
     Gênero e Ciência o caminho percorrido e os desafios que persistem
     Educação STEM e Igualdade de Gênero números do Brasil e Europa
18:50 Discussão sobre Tema:
     Iniciativas de igualdade de gênero por que elas existem?
19:00 Perguntas do público
19:20 Considerações finais

Programação

Para conversarmos sobre a jornada das mulheres em STEM temos um super time de participantes com experiência no ensino e pesquisa na área e em iniciativas para a promoção da igualdade de gênero.

Moderando esse diálogo teremos Rafael Coimbra que é Editor-executivo do MIT Technology Review Brasil e Clarisse Castro que é jornalista da Escola de Saúde Pública do Ceará.

Participantes

Alice Rangel de Paiva Abreu

Professora Emérita da UFRJ / ex-Diretora do GenderInSITE (2015-2017)

Ana Moura Santos

Professora do Instituto Superior Técnico de Lisboa / Membra do FOSTWOM

Ana Cláudia Ribeiro dos Santos

Coordenadora Discente do Minervas Digitais UFRJ

Larissa Galeno

Co-fundadora do Minervas Digitais UFRJ

Daiane Alves

CFO na LibreCode / Líder Local do PHPWomen

EVENTO

Jornada das Mulheres em STEM

De Ada Lovelace à Bertha Lutz, passando por Marie Curie, Sonja Ashauer e Elza Furtado Gomide, a contribuição das mulheres para a Ciência e Tecnologia é vasta e incontestável.

Ao longo da história, as mulheres tiveram que brigar por um espaço na Ciência e Tecnologia assim como fizeram em muitas outras áreas.

Ainda hoje, a participação das mulheres em STEM segue um desafio.

Dados do nosso estudo mostram que em certas áreas da Computação e da Engenharia, as mulheres representam menos de 10% do total de estudantes em cursos do ensino superior.

No mercado de trabalho da área, as mulheres representam apenas 31%.

A Jornada das Mulheres em STEM certamente não vai parar por aqui.

Nosso evento discutiu o progresso que foi feito até hoje em termos de participação feminina, a situação atual na qual nos encontramos e como podemos construir um futuro ainda melhor com maior paridade de gênero em STEM.