Meninas na Ciência

Formação/Cursos

Descrição

O projeto “Meninas na Ciência” tem como objetivo atrair meninas para as carreiras de ciência e tecnologia (C&T) e estimular mulheres que já escolheram essas carreiras a persistirem e se tornarem agentes no desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil. Este objetivo é trilhado a partir da formação de alunas e alunos de graduação para difundirem a ciência e a tecnologia por meio da astronomia; da física e da robótica em escolas públicas. Além desta função formadora na área de ciências; o projeto visa sensibilizar a comunidade acadêmica e as comunidades mais carentes sobre o papel da mulher na sociedade; contribuindo para a eliminação de estereótipos de gênero.
Em linhas gerais; nossas ações incluem: (1) formação continuada de alunas e alunos de graduação com foco em astronomia; física e robótica para o ensino de ciências e tecnologias, (2) oficinas de ciências e debates sobre questões de gênero em escolas públicas da capital e região metropolitana; priorizando aquelas em situação de vulnerabilidade social, (3) curso de robótica em uma escola pública (4) produção de filmes para difundir a presença de mulheres em carreira de C&T; criando assim modelos femininos em áreas onde há baixa representatividade de mulheres, (5) cursos de capacitação de professores do ensino básico na área de ciências, (6) abertura dos campi da UFRGS e atividades no local para alunas do ensino fundamental e médio.

Histórico

A cada 1000 brasileiros entre 25 e 34 anos; apenas 8 são mulheres que atuam em áreas de ciência e tecnologia. Uma questão extremamente problemática; levando em conta que pelo menos 50% dos universitários são mulheres. Ao analisar as carreiras em diversas áreas; a presença feminina se torna ainda menor em cargos mais avançados; mas é nas ciências exatas e tecnológicas que esse fenômeno chamado de Efeito Tesoura se torna ainda mais alarmante. O projeto Meninas Fazendo Ciências Exatas; Engenharias e Computação; mais conhecido por “Meninas na Ciência” começou em 2013; como um programa de extensão do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul; e tem como objetivo mudar essa realidade; atraindo meninas para as carreiras de ciência e tecnologia (C&T) e estimulando mulheres que já escolheram essas carreiras a persistirem e se tornarem agentes no desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil; combatendo o machismo e fazendo uma ciência mais diversa.

Equipe envolvida

Coordenadora: Carolina Brito
Vice-coordenadora: Daniela Pavani

Professoras/es e pesquisadoras/es parceiros:
Prof. Alan Brito – IF UFRGS e diretor do Observatório Astronômico da UFRGS; Profa. Alejandra Romero – IF UFRGS; Prof. Alexsandro Pereira de Pereira – IF UFRGS; Profa. Josiane de Souza – IFSul; Profa. Karem Espíndola – Colégio Estadual Odila Gay da Fonseca; Profa. Marcia Barbosa – IF UFRGS; Nicole de March – Pós Doutoranda no IF UFRGS.

Equipe de trabalho de 2020 (estudantes da UFRGS):
Diandra da Silva Machado; Francini da Silva Santos; Ana Landgraf Rizzato; Gabriela Silveira; Isadora Schneider Junqueira; João Gustavo Barcellos; Katieli Abreu Rodrigues; Lorena Luduvice; Marlise Moreira; Vitória Gomes

Instituição Relacionada

O projeto é uma ação de extensão do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Apoio

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq),
Fundação Carlos Chagas,
Ministério da Ciência; Tecnologia e Inovações (MCTIC),
Fundo Elas,
Pró-Reitoria de Extensão (PROREXT) da UFRGS,
Instituto Unibanco,
Pró Reitoria de Pesquisa (Propesq) da UFRGS.

Objetivos de Igualdade de Gênero do SAGA Unesco

1.1 Promover a conscientização e superar preconceitos de gênero não-conscientes e culturais amplamente expressados como estereótipos de gênero; entre cientistas; educadores; formuladores de políticas públicas; instituições de pesquisa; mídia e o público em geral.; 1.2 Promover visibilidade de mulheres com qualificação em STEM e em carreira em STEM; especialmente em posições de liderança nos governos; empresas; universidades e instituições de pesquisa.; 1.3 Tornar comum as perspectivas de gêneros nas comunicações científicas e em atividades formais e informais de educação em STEM; incluindo em centros de ciência e museus.; 2.1 Promover vocações de Ciência e Tecnologia para garotas e jovens mulheres; incluindo através da estimulação do interesse; fomentando conhecimento profundo sobre desafios de carreira em Ciência & Engenharia e apresentando pessoas que sejam exemplos de casos de sucesso.; 2.2 Tornar comum a perspectiva de gênero em conteúdos educacionais (treinamentos de professores; currículo; métodos pedagógicos e material de ensino).; 2.3 Promover abordagens pedagógicas ao ensino de STEM que sejam sensíveis à questão de gênero; incluindo encorajar o treinamento práticos e experimentos.; 2.4 Promover um equilíbrio em termos de gênero entre os professores de STEM.; 2.5 Promover igualdade de gênero nas transições da escola para o trabalho nas áreas de STEM.; 3.2 Prevenir preconceitos de gênero nos processos de admissão de estudantes e de ajuda financeira.; 3.3 Promover a retenção de mulheres na educação superior de STEM em todos os níveis; inclusive através de orientação sensível à questão de gênero; oficinas e redes.; 3.4 Prevenir discriminação baseada em gênero e assédio sexual em todos os níveis; incluindo Mestrado e Doutorado.; 4.5 Promover igualdade de gênero na mobilidade internacional de pós-doutoras e pesquisadoras e facilitar o retorno das mulheres.; 4.6 Promover um equilíbrio de gênero em posições de liderança em ocupações de Ciência & Tecnologia (incluindo tomadores de decisão e pesquisa).; 4.7 Promover transformações de instituições e organizações de Ciência; Tecnologia e Inovação (estrutura; governança; políticas; normas e valores).; 4.8 Garantir igualdade de gênero em certificações profissionais de Ciência & Engenharia; em particular em engenharia.; 5.1 Estabelecer programas de Pesquisa & Desenvolvimento especificamente orientados à gênero; incluindo pesquisa sobre gênero em STEM e sobr a dimensão de gênero do portfolio e agenda de pesquisa do país.; 5.2 Incorporar dimensões de gênero na avaliação de projetos de Pesquisa & Desenvolvimento.; 5.3 Promover a análise sensível à questão de gênero em hipóteses de pesquisa e consideração do sexo de objetos de pesquisa.; 5.4 Promover disseminação e comunicação científica responsiva e sensível à questão de gênero; incluindo através de centros científicos e museus; jornalismo científico; conferências específicas; oficinas e publicações.; 7.3 Garantir a visibilidade de empreendedoras mulheres como exemplos de casos de sucesso.; 7.5 Promover redes de mulheres empreendedoras e participação feminina em redes empreendedoras.; 7.6 Promover abordagens de inovação que considerem a questão de gênero.; 7.7 Promover incentivos externos e reconhecimento para inovação conduzida por mulheres e aceitação de mulheres inovadoras na sociedade.; 7.8 Promover igualdade de gênero no acesso e uso de tecnologias estruturantes; em particular as tecnologias de informação e comunicação.

ODSs Relacionados

Objetivo 4. Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade; e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos; Objetivo 5. Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas

Beneficiários

Centros de Pesquisa; Universidades; Escolas/Faculdades/Institutos; Centros de Treinamento Técnico; Institutos Públicos; Institutos Profissionais; Organizações públicas ou ONGs de Ciência; Tecnologia e Inovação; Empresas privadas; Pequenas e Médias Empresas; Cooperativas; Fundações; Grupos de Pesquisa & Desenvolvimento locais; Pesquisadores e Professores Universitários; Pessoal Técnico e Assistentes em Ciência; Tecnologia e Inovação; Estudantes; Indivíduos; Mulheres (exclusivamente); Populações Indígenas e Comunidades Locais; Pessoas com Deficiência; Minorias; Profissionais/Doutores

Período de Funcionamento

Desde 2013; continua atuando

Abrangência

Internacional

Contatos

Site:

Instagram:

Facebook:

LinkedIn:

Formação/Cursos

Outros:

E-mail:

Telefone:

Endereço:

desenvolvido por LABORe